PERTENCIMENTO

Tu me notas
Tu não me vês

E ao me notar
Tu me reparas
Tu me julgas

Reparas minhas vestes me medindo com teu olhar e te questionas se ali é meu lugar

Mesmo que minha presença te incomode não desisto de caminhar

Estou em todos os lugares

Aprendi a não desistir
Aprendi a EXISTIR

Ocupo todos os lugares Sem passar por cima de ninguém

A meta é chegar
Tu me vês agora?

Eu tô chegando lá

Te ensinaram que meu lugar era
Na parte mais baixa da pirâmide social

Acreditas AINDA que este é meu lugar?

Meu lugar é onde eu quero estar
E como eu quero estar

Pertenço a todos os espaços

Meu alicerce é a memória de meus ancestrais
É a união de forças entre mulheres atuais

Contempla...

Agora que
me enxergas
Agora que
me vês

Fica.
Não te apresses.
É um convite.
E tu já o aceitaste
Ao parar
E ler meu olhar.

 


Texto de Gislene V. Santos

Revisão Maria Tereza Piacentini e João Nilson Alencar